Um Resumo da nossa História

 

Sob a denominação de “Associação Brasileira de Oficiais da Reserva do Exército – R/2 - ABORE “ foi constituída em 25 de agosto de 1.954, com sede e foro na cidade de São Paulo, uma associação civil de âmbito nacional, sem finalidades lucrativas, composta por Oficiais da Reserva ( R/2) e Aspirantes-a-Oficial ( R/2), de todas as Armas e Serviços do Exército Brasileiro, oriundos dos CPORs e NPORs de todo o Brasil.


Sua sede própria situou-se no Viaduto Nove de Julho, n º 160, Conjunto 14, na Capital de São Paulo até a sua mudança para o Quartel do CPOR / SP, em 2003. Este conjunto comercial continua integrando o patrimonio social da ABORE.

 

Em 02 de outubro de 1.963, foi declarada de Utilidade Pública pela Lei Estadual n º 7.980.

 

Seus Diretores e Conselheiros, eleitos para mandato de dois anos, exercem suas funções gratuitamente; sacrificam suas atividades familiares e profissionais, participando e marcando presença nas solenidades cívico-militares e na ativa divulgação dos valores nacionais.

 

A ABORE é uma associação apolítica e apartidária. O ideal de seus fundadores é a razão de ser da associação, que tem suas ações voltadas para:

 

- A permanente integração e interação entre os Oficiais da Ativa e os da Reserva R/2;

 

- A divulgação dos tradicionais valores militares.

 

No passado, a ABORE teve sub-sedes em Porto Alegre e no Rio de Janeiro, justamente onde, hoje,funcionam as entidades locais mais estruturadas, no aspecto administrativo-financeiro o que lhes permite maior autonomia.Atualmente, tem dois delegados – representantes na Baixada Santista, com a missão de agrupar os Oficiais R/2.

 

A ABORE tem em seu quadro social Oficiais R/2 que figuram como personagens atuantes e importantes nos cenários político, econômico e social; constituídos por empresários, executivos, líderes classistas, profissionais liberais, funcionários públicos de carreira, autoridades judiciárias e políticos, alguns dos quais no exercício de seus mandatos nos legislativos municipal, estadual e federal.

 

Dados oficiosos apontam para a existência de mais de 15.000 Oficiais R/2 no Estado de São Paulo, formados pelo CPOR de São Paulo e os NPORs de Campinas e de São Vicente, significando importante massa crítica, formadora de opinião, bem como uma reserva estratégica do Exército.

 

A ABORE ganha importância na medida em que, ao difundir princípios e valores, éticos e morais, evoca a lembrança de que o R/2 não pode e não deve esquecer sua “ dupla cidadania “, porque é cidadão civil e Oficial da Reserva.

 

Na paz ou na guerra, nas graves crises institucionais, a nação brasileira tem uma reserva de oficiais extraordinários que, em dado momento, em atendimento ao chamado do Exército, trocam seus trajes civis pelos uniformes militares; pegam armas, equipamentos e, em passo firme, marcham para o combate entre a vida e a morte, no cumprimento da missão que lhes foi confiada.

 

.(texto elaborado pelo 1o. Ten Inf R/2 Márcio Mendes Gonçalves)